Firmeza – o mal não é você

firmeza

Em alguns momentos, vejo a sua mente invadida pelo mal. O medo toma conta. A crítica dispara, ensandecida. A comparação vos coloca para baixo ou para cima, encobrindo a igualdade absoluta que é a essência de você, do outro, de todos nós. Seus sonhos se poluem de pesos e misérias. Suas compulsões gritam e você se deixa sequestrar por elas. Suas palavras e pensamentos despejam fel, agitando o mar plácido que reside em seu interior mais profundo.

Eu sei que o mundo está caótico: são épocas de transformação, e a força da mudança necessita chacoalhar as pessoas, as instituições, derrubar crenças, desafiar o poder estabelecido… porém, eu lhe dei o poder de observar tudo isso, sem se deixar afetar. Perceba que o mal que está fora de você, também está dentro de você. E se você puder olhar para aquilo que tanto o incomoda, dentro de você, estará em paz com o externo.

Olhe com o coração, e não com a mente que compara, julga e condena. Olhe para seus medos. Suas neuras. Suas críticas. Suas mágoas. Suas dores. Seus vícios. São somente hábitos. Não é a raiz de quem você realmente é. Como em uma árvore, o vento sopra e as folhas balançam. Se o vento sopra furiosamente, toda a árvores se agita. Mas quando vem a calmaria, lá está ela, firme, plácida, verdejante, abrigando os pássaros e protegendo os frutos.

Seu corpo, sua mente, suas emoções são como esta árvore. Ela pode se agitar ou pode estar quieta. Pode chover, fazer calor ou frio. Vir a estiagem ou enchentes. A vida é assim. A árvore continua árvore. Nem melhor porque está calma. Nem pior porque está agitada. Acostume-se a tirar o foco das folhas que balançam ou estão estáticas. Mergulhe na firmeza do seu tronco. Penetre na nutrição das suas raízes. Vá fundo, onde a sua vida se conecta com a minha. Neste lugar, não há mal. Nem bem. A sua vida é a minha. Aqui, simplesmente, somos.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: