Se você quer entender, não quer resolver

entender

Quantas vezes recebo pessoas querendo “entender” a origem dos problemas? E eu digo: saia da mente. Páre de querer “entender” e entre nos seus sentimentos. Sentir é com o corpo, e não com ideias. Raiva, medo, angústia, impotência, alegria, amor, tristeza… isso são sentimentos.

Os problemas que carregamos são originários de padrões antigos. Alguns padrões, muito antigos. Nossa mente racional não tem acesso à estes padrões. Suas origens repousam no inconsciente. E não é preciso saber a origem. Não é necessário entender, para se libertar.

Somente carregamos os problemas porque em algum momento, nos recusamos a aceitar o incômodo provocado pelos sentimentos que alguma situação trouxe. Uma perda, um confronto, uma situação difícil nos traz medo, angústia, raiva, vontade de morrer, vontade de matar… tanto faz o sentimento. A negação do sentimento faz ele voltar, e voltar, e voltar à nossa vida… o sentimento negado atrai situações difíceis, para que ele seja visto. Veja sua vida e observe quantas vezes o mesmo fato se repete… como se fosse uma sina. Não é coincidência. Por que ocorre com você e não ocorre com o seu irmão? Com o seu cunhado? Com o seu amigo? Bem… cada um carrega o seu pacote de lições a serem aprendidas, para depois, passar para outra fase do grande jogo da vida.

Sendo assim, atraímos perdas financeiras, separações, depressão, doença… olhamos o que acontece no mundo exterior, e não sabemos agir. Nossa mente entra em conflito. E aquelas emoções dolorosas, os sentimentos não vistos, que já existiam dentro de nós se manifestam. Outra e outra vez, As histórias, às vezes, parecem tão iguais… mudam os personagens, mas o enredo é o mesmo…

O problema não são as histórias. Para que tentar entendê-las? A questão são os sentimentos negados. Aí está a chave da sua libertação…

Aprenda a sustentar o desconforto dos sentimentos dolorosos. Sem negá-los. Sem querer eliminá-los. Sem querer transformá-los em “positivo”. Sem nem mesmo se apegar a eles, numa atitude masoquista, que também significa negação. Deixe eles existirem, sem se apegar. Perceba o sentimento que vem quando você tem um fracasso. Seja este um fracasso financeiro. Uma separação. Uma angústia ou emoção pesada que você não soube lidar. Um vício que você não consegue largar. Faça amizade com ele. Converse com o sentimento, ou simplesmente, observe. Deixe ele existir, sem segurá-lo. Deixe a porta aberta. Para ele entrar, ou para ele sair… Ou até mesmo para ele ficar. Sei que é difícil. Desconfortável. Dá vontade de sair correndo. Mas experimente. Fique o quanto conseguir. E se não der, tudo bem. Depois você volta a perceber, olhar, permitir seus sentimentos difíceis…

É só isso. Isso, em essência, é constelação familiar sistêmica. Já tive muitas curas em mim, abraçando este princípio de não violência e não ação, em relação aos meus sentimentos pesados… Já vi muitas curas ocorrendo em muitas pessoas…

logo alex possato 4

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: