A Arte da Ajuda

arte da ajuda

 

Fazes aquilo que dizes ser “ajuda”. Mas fazes sem expectativa. Não olhe a quem. Não escolha o rico, ou pobre. Doente ou saudável. O que paga ou o que não paga. O próximo ou o distante. Aquele que você gosta, ou aquele que você tem aversão. Eu enviarei a pessoa adequada.

Olhe nos olhos dela. Ela estará aí não para receber de ti. Mas para lhe dar. Eu estarei dando, através dela. Quem você acredita que está ajudando? No Meu mundo, todos estão sob Meu amparo. Alguns, passam pelas provações da vida, e mesmo que teus olhos não entendam, era para ser assim. Estas pessoas se sacrificam em nome do Amor. Do Meu Amor. Espelham as suas dores, que você insiste em não ver. E as dores de tantos outros cegos.

Sim. Se sentes chamado, parte para a Ajuda. Mas a ajuda daquele que não quer nada. Não quer chegar a lugar nenhum. Não tem nada para dar. Nem quer transformar nada nem ninguém. E se cansares, senta e espera. Porque então lhe enviarei um Ajudante. Que precisa muito receber de Ti. E você terá a oportunidade de dar a ele, em forma de quem é auxiliado.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: