Mensagem ao aluno de constelação

compromisso3

É com muita gratidão que me dirijo a você, que estudou constelação familiar comigo, e compartilhou tantas e tantas emoções, aprofundou-se nas Ordens do Amor e Ordens da Ajuda, chorou, ficou com raiva, moeu-se por dentro e por fora, desconstruiu-se e reconstruiu-se… enfim, confiou em seguir a forma que aprendi com minha professora Theresia, que por sua vez trouxe o ensinamento de Mimansa, esta bebendo na fonte de Hellinger…

Sei que tenho falhado na comunicação com você. Entendo que existe a necessidade de um “pós-curso”, uma supervisão, um aprofundamento, e não tenho suprido essa demanda de forma adequada. O simples fato de enviar mensagens, recados, dicas com periodicidade, não tenho feito. E algumas pessoas me cobram isso, com razão. Eu sempre ensino que o fluxo nos leva, nos conduz, e nos chama para uma responsabilidade. Quando nos colocamos a serviço do cliente, o nosso lado “mãe”, acolhedor, protetor, nutridor, é chamado a atuar. E tenho que confessar que é um desafio “ser mãe”, já que parte de mim talvez ainda odeie a mãe. É lógico que é um lado distorcido. Mesmo assim, prefiro me apegar ao lado “pai distorcido”, e abandonar, virar as costas, só pensar em progresso e esquecer a proteção… Preferia… porque agora estou olhando para isso…

O aprendizado não acaba nunca. De todos nós. Meu também. Assim, quando noto isso, e sou alertado por alguns bons amigos, alunos e clientes, direciono meu foco para a nutrição. Acho que persegui muito fortemente a expansão. Expansão, sem nutrição, acaba. Neste momento, estou colocando foco na comunicação, e disso deverão surgir encontros de alunos, aulas virtuais, canal no Youtube e outras formas de poder estar junto com você. Presencialmente, quando possível, e virtualmente, com constância. A razão do meu trabalho é a energia e cura que passa através da constelação sistêmica. Sou um serviçal desta energia, e você e tantas outras pessoas, o foco deste serviço. Uma nova fase para o trabalho está chegando. Uma nova, desafiadora e excitante fase, tenho certeza! Conto com você, para seguirmos juntos… Aguarde as novidades, e vamos interagir… E que esta energia possa ser multiplicada ainda mais, para todos os cantos! Namastê!

Alex Possato

 

O auto julgamento

demonios

 

Percebo você se corroendo por dentro, julgando-se, condenando-se, despejando ácido garganta abaixo, veneno veia adentro, desvalidando-se como se fosse o mais vil dos habitantes do inferno.

A quem serve esta estratégia? Ao seu ego, que assim pode manter vivo o personagem da vítima. Do errado. Do culpado. Do indisciplinado. Do infiel. Do pouco evoluído. Do viciado. Do compulsivo. A mente é um poço turbulento. Identificado à estas vozes demoníacas, você é atirado ao mais profundo abismo inconsciente, resgatando todos os monstros que estavam adormecidos em seu interior, trazendo-os à vida…

Por que eu permito que você viva esta agonia? Ao estar no inferno, talvez você se lembre de mim. Talvez você chame por mim… Você não conseguirá sair deste estado sozinho. É um estado de encantamento, onde, tal qual areia movediça, quanto mais você se mexe, mais afunda. Eu convido-o a parar de lutar contra os demônios. Deixe eles existirem. Deixe-os em paz. Pare de perturbá-los. Você os despertou. Sente-se e aquiete-se. Chame por mim.  Eu não me importo se você é pecador ou santo. Crente ou descrente. Saudável ou doente. Todos estes julgamentos estão em sua mente. Não na minha. Tudo, neste criação, serve à vida. À grande vida. Você também serve à esta vida. Entregue-se à vida, como ela é. Deixe estar. Sente-se. Aquiete-se. Respire um pouco comigo. Profundamente. Isso. Solte o ar. Profundamente. Respire mais uma vez. Comigo. Deixe a minha paz tomar posse de si.

Aliança

dsc_0006

Qual deve ser o significado de trocar aliança entre um homem e uma mulher, no ritual do casamento? Aliança significa que alguém estará unido a você e você a ela. Unido em interesses. Andando numa direção única. Coisa que não ocorria no namoro. Na relação aberta. Na união sem compromisso. Aliança exige renúncia. Exige humildade. Não se deve mais pensar única e exclusivamente em si mesmo. Mesmo que o “eu” seja muito importante, o “nós” é fundamental.

Países fazem alianças porque existem grandes batalhas a serem vencidas. Batalhas que, quando perdidas, levarão à ruína de ambos. Por isso, a necessidade da aliança. Um homem precisa de uma mulher. Uma mulher precisa de um homem. Uma relação precisa dos dois. E assim como países, homem e mulher devem cessar o combate entre si, para serem aliados.  Olharem para o mesmo horizonte. Lutarem as mesmas lutas. Cada um do seu próprio jeito. Com suas próprias estratégias. No seu próprio tempo. Mas juntos.

Ao trocarmos alianças, podemos perguntar:

– qual a luta que estamos nos comprometendo lutar, juntos?

– quais são os meus compromissos?

– a que renuncio?

– como me torno mais forte, como parceiro desta aliança?

– o que me enfraquece?

– como avaliar se estamos progredindo nos esforços da batalha?

– como solucionar os conflitos de interesse, para que a aliança não enfraqueça?

– quando a aliança deixa de ter sentido?