Que 2018 seja uma relação intensa de amor, confiança e entrega!

2018

Querido amigo que me acompanhou neste 2017… Talvez você tenha participado de um grupo comigo. Ou feito algum workshop, quem sabe fez ou está fazendo um curso? Foi atendido terapeuticamente… ou interagiu através dos textos, vídeos e mensagens que publico nas redes sociais e blogs. Bem, de alguma forma, nos tornamos um pouco mais íntimos. E mesmo que não tenhamos sido apresentados pessoalmente, isso não importa. Acredito verdadeiramente que a energia que trocamos através dos textos é viva, atuante, transformadora e me retroalimenta também!

Creio que tudo o que está vivo, mantém uma relação ativa conosco. Vivemos um caso de amor, 24 horas do nosso dia. Há alguns anos venho experimentando algo meio maluco, quase esquizofrênico: converso com a Vida, com a natureza, com meus projetos, com meus talentos, com você que talvez eu nem conheça pessoalmente… E por mais maluco que possa parecer, tudo me responde. A Vida me fala, através dos sons do mar, da voz do atendente da padaria, do choro da criança, da brisa que acaricia meu rosto, das portas que se abrem, dos medos que surgem em meu peito…

Como isso começou? Como desandei a conversar com as “coisas” do mundo? Quando começou a cair a ficha: eu não existo sozinho neste mundo. Quando comecei a abandonar o complexo do cachorro abandonado que senti sempre! Quando percebi: existe vida inteligente e interconectada na Terra! Embora possa parecer besteira, esse é talvez o maior passo para o desenvolvimento humano! Pelo menos foi assim comigo! E quando digo desenvolvimento, digo progresso profissional. Saúde. Fé. Alegria. Realização pessoal. Sensação de alívio.

Existe uma grande Alma que circunda tudo o que existe. E existem pequenas Almas que abraçam cada pequena relação. Se eu tenho problemas com meu corpo, posso conversar com ele. E também com a Alma que abraça a minha relação com meu corpo. Se tenho problema com meus dons, posso falar com eles: hei! Vocês! O que tem pra hoje? E também posso conversar com a Alma que organiza a relação eu-meus-dons. O que você deseja de nós?

E assim para cada coisa. Desde as pequenas. Até as gigantes. Nós existimos. Os outros, as coisas, o invisível existe também. E há uma coordenação para cada relação estabelecida, quer você creia, quer não. Acostume-se a pensar assim: eu. O outro. Aquilo que organiza a nós dois.

Aprenda a ouvir os sinais. Quando agimos somente pelo “eu”, quantas vezes atropelamos “o outro”? Quando agimos pelo “outro”, como é comum esquecermos o “eu”? Eu convido ir além: veja a si. Com coragem! E veja o outro! Fale com o outro! Mas ouça, principalmente, a Alma do nós. Algo que fala em nome do Amor que existe em todas as relações. Em todos os contatos estabelecidos em Verdade.

Dessa forma, olhe para 2018. E veja a si. O que eu quero deste ano? Faça uma lista. Sério, faça uma lista: o que eu quero realizar no ano de 2018? Coisas coerentes, mas também coloque pitadas de loucura, para temperar a seriedade da vida com sorrisos tolos e bolachas de morango. E pergunte: 2018… o que você quer de mim? O que quer que eu faça por você? E espere a resposta. Talvez você sinta um aperto no peito. Um arrepio. Talvez um pássaro fale consigo. Ou os versos de uma música ecoem no seu ouvido. Quem sabe não seja na hora a resposta. Continue perguntando: 2018, como posso servi-lo? E finalmente, olhe para algo que coordena esta história de amor: a Alma da relação entre você e 2018. E sinta: o que deseja de nós? Para onde você quer nos levar?

Este é o meu desejo, para você! Que você possa olhar para si, com confiança e doçura. E olhe para o outro com respeito e abertura. Que aprenda a estabelecer contato. Aprenda a se comunicar. Ouse pedir. Ouse estabelecer parâmetros, impor limites, tecer contratos, abrir a guarda. Fale, fale, fale. Ninguém irá se apaixonar por você se você não consegue se expressar. Fale, mas aprenda a ouvir. 2018 tem um projeto maravilhoso para você. Depende do que você quer. E depende do quanto você está disposto a fazer por ele também. O quanto está disposto a se entregar. Se tem dúvidas, pergunte para a grande Alma, que guia você e o seu ano especial, 2018: o que quer de nós?

Vou te falar um segredo: o dia em que você aprender a conversar com a Alma das relações infinitas que nos cercam, jamais se perderá no caminho! Tudo se tornará um imenso campo a ser explorado! Uma jornada instigante a ser vivida!

Que 2018 seja uma relação intensa de amor, confiança e entrega!

Alex Possato

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: