Se está ventando muito, sente-se…

 

E espere. Na Patagônia, as rajadas de vento chegam facilmente a 70 ou 80 km/h. Ou mais… Vento capaz de jogar um carro estacionado de cabeça pra baixo. Diante dos ventos, que começam do nada e também acabam do nada… nada há a fazer. Em alguns casos, somente sentar… esperar… e até curtir…
Pode ser aterrorizante como somos pequenos diante das situações da vida. E muitas vezes, muitas mesmo, impotentes! E eu pergunto: e daí? Qual é o problema em não poder fazer nada, quando algumas coisas estão ruindo? Quando enfrentamos problemas onde a solução não se mostra? Quando tentamos, tentamos, e nada acontece?
Deixe aquela voz do papai, mamãe ou até o seu senso crítico passar por uma orelha e sair pela outra: incompetente! Incapaz! Lerdo! Burro! Deixe de lutar contra forças maiores que você! As boas soluções, neste mundão de Deus, necessitam de surgir de um lugar de silêncio. Aguardo. Consciência. Um lugar onde podemos perceber as vozes internas, os medos internos, a ansiedade, a cabeça pensante ensandecida… e não agir imediatamente. Raras as vezes somos convocados à ação imediata… geralmente quando existem coisas muito importantes em risco… A vida, a segurança, as pessoas amadas… isso é muito raro.
Na maioria das vezes, se o vento é forte… sente-se. E aguarde! E se puder, curta! Que a vida é curta! Mas pode ser muito divertida. Mesmo quando não parece…

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: