Ordens para si mesmo

Ordens para si mesmo

Quando negamos a autoridade dos pais ou daqueles que nos cuidaram, ficamos presos a uma energia infantil, com dificuldade para dar e aceitar ordens. Principalmente as ordens que damos para nós mesmos. Conforme ficou registrado na psique a forma como foram transmitidas as ordens na infância (violência, descaso, coação, chantagem, vitimismo, suborno, ausência), agimos da mesma forma conosco. Nos torturamos, fingimos, enganamos, ameaçamos, fugimos… Assim, boicotamos o regime, a prosperidade, a saúde, o estudo, os bons relacionamentos, a espiritualidade, o crescimento profissional… Simplesmente não seguindo as ordens que sabemos fundamentais para nós mesmos.
Se faz necessário entrar num acordo com este passado. Fazer as pazes com os nossos cuidadores. Pegar a criança ferida e curá-la. E também estabelecer limites para este rebelde interior. Se você quer ser feliz, em algum momento terá que agir com autoridade. Que venha com amorosidade, esta autoridade. Amorosidade que você gostaria de ter recebido, quando pequeno. Mas não se esqueça: também a firmeza se faz necessária. A firmeza também é uma forma de demonstrar amor.

Alex Possato

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: