Qual o significado de triangulação amorosa?

Dia desses um seguidor do meu canal no Youtube pediu para eu falar sobre triangulação amorosa. Ainda não fiz o vídeo, mas fiquei pensando sobre o assunto. E mais que pensar, afinal, esse assunto foi muito recorrente na minha história familiar e é importante falar de um lugar emocionalmente distanciado, fui estudar sobre o assunto. E como sempre, recorro ao querido Bert Hellinger, com suas visões provocativas, que me faz abrir a mente e o coração. Por exemplo, ele diz sobre a infidelidade: “Frequentemente, chega-se a uma situação em que se encontram outras pessoas importantes. Nesse caso, o outro não tem o direito de persegui-lo. Ele deve respeitá-lo assim como é e, talvez, exista uma boa solução para todos”. Legal, né? Você está vendo o seu namorado ou namorada ir com outro, e por mais que doa, diz: ok! Assim seja!
Bem, eu não! Eu atiro uma geladeira na cabeça dela! Por quê? Como disse, tenho no histórico familiar situações dolorosas de triangulações e infidelidade. No fundo, o que dói e me impede de olhar como um adulto que sou é que estou preso a uma carência. Qual carência? Não sei. Deixa eu perguntar pro Bert. E ele responde, com sua habitual franqueza: “Se um parceiro se encontra intensa e frequentemente com sentimentos infantis, isso é um risco para o relacionamento. Às vezes um parceiro diz ao outro: Se você me abandonar eu me mato, pois então a vida não tem mais sentido para mim! Com isso, o outro assume o papel de mãe, que deve zelar pela sobrevivência da criança. Com isso, ele deixa de ser um companheiro e, para ele, não existe outra solução senão abandonar a relação”. (Para que o Amor dê certo)
Então quer dizer que sou eu e minha carência de mãe que provoca o afastamento da minha companheira? “Sim”, responderia Hellinger.
Tudo bem. Acho que é o suficiente por hoje. Ficarei com isso, como digo aos meus alunos e clientes.

Alex Possato

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: