A paz irá visita-lo

pensamentos passam.jpg
Nisso não há professor, não há aluno, não há lider, não há guru,
não há mestre, não há salvador.
Você mesmo é o professor, o aluno, você é o mestre,
você é o guru, você é o lider, você é tudo.
Jiddu Krishnamurti

Muitos de nós estamos vivendo um tempo de opressão. As notícias desanimadoras em tantos aspectos somente ampliam o grau da angústia existencial que passamos. Não suportamos mais nossas rotinas. Nossos trabalhos. É comum não suportarmos nossas relações, apesar de também não suportarmos a solidão. Queremos dinheiro, e adoecemos em busca dele. Na falta, ficamos igualmente doentes. Queremos espiritualidade, mas não acreditamos nos mestres, nas religiões, e nem em nós mesmos. Estamos como doidos correndo atrás de algo – seja um bem material, uma posição social, um lugar elevado na nossa crença espiritual, na vã esperança de vivermos melhor, mais felizes, em paz.

Isso é importante em determinado momento da nossa vida. Mas quando alguém que se coloca a caminho de autoconhecer-se, mais cedo ou mais tarde chega à conclusão que grande parte da agonia deve-se principalmente aos seus próprios pensamentos e as ações que toma no mundo, determinadas por crenças instaladas – e que irremediavelmente, não o leva rumo à paz que tanto almeja. Afinal, quem olha para o mundo externo ou para o mundo interno, coloca um peso, uma medida, e julga o mundo e a si como sendo bom ou mau, somos nós mesmos. Através de pensamentos, crenças aprendidas, adquiridas, você está sempre em guerra. Por exemplo, um terrorista olha um ataque terrorista com satisfação. Ensinaram ele assim. Já um parente de uma vítima do terrorismo olha para a mesma coisa com raiva, ódio, mágoa, dor… Dois lados antagônicos, presos numa situação de dor e violência.

Da mesma forma, olhamos para nós. Alguém ensinou que determinada atitude era errada. Um vício, por exemplo. E quando cedemos ao vício, uma parte de nós gosta, porque sente prazer. E outra parte odeia, porque foi ensinada que esse vício é ruim. Não presta. Dois lados antagônicos, presos numa situação de dor e violência. Você continua em guerra.

Se você notar, agimos desta forma em tudo. Rotulamos algo bom e algo ruim, queremos eliminar uma coisa, e ficar com outra. E isso causa profundo estresse interior. Isso provoca a energia do conflito e da violência, dentro de nós. Que quando estimulada por algum acontecimento externo, pode se manifestar. Já vi pessoas saírem do sério e iniciarem conflitos dentro de um ambiente monástico, por exemplo.

Então, se o primeiro passo é entender que sua agonia deve-se a pensamentos e crenças, o segundo passo do buscador é perceber que não adianta tentar eliminar um pensamento ruim, para ficar somente com um bom pensamento. Nossa mente não aceita isso. Pensamentos bons e ruins passam pela mente ininterruptamente. Fazendo com que, muitas vezes, tomemos atitudes que podem provocar dor em nós e em outros. Assim é o ser humano.

Nem bom, nem ruim

Se você olhar com atenção, perceberá que todos os seus pensamentos foram instalados “dentro da sua mente” por alguém, que inclusive os rotulou: isso é bom. Isso é ruim. Isso é aceitável. Isso é abominável. Porém, antes dos seus pensamentos serem instalados, sua mente possuía uma saudável inocência. Você olhava para as coisas, e a maior parte destas coisas não o afetava. Você tocava nas suas partes genitais, por exemplo, e sentia-se bem. Até o dia em que mamãe lhe disse que isso era indecente. Você sentia prazer em simples e pequenas coisas. E esqueceu-se disso.

Não há outra forma, querido: um terceiro passo é refugiar-se nesta “parte” da mente imaculada, que está em você, apesar dos seus pensamentos barulhentos. Não é necessário modificar nada: basta perceber que, atrás dos pensamentos, existe um campo vasto, infinito, de paz, equilíbrio, presença, integração. Atrás de todas as ideias implantadas em sua mente, incluindo as ideias que dizem respeito à sua personalidade, suas características físicas, morais, mentais, espirituais… incluindo traumas, medos, sentimentos que você não tem a menor noção de quando foram implantados… tudo isso são como folhas voando ao vento, nos campos do Senhor. Sem levar a sério os pensamentos, acaba-se a comparação, o julgamento, a crítica. Desta forma, acaba-se a resistência. Acabando a resistência, estabelece-se a paz.

Acione o seu poder observador

Alguns buscadores acreditam que esse estado de paz e bem-aventurança é exclusivo de pessoas iluminadas, seres altamente espirituais. Isso não é a realidade. Qualquer pessoa que se colocar amorosamente a investigar sua própria mente, mais cedo ou mais tarde perceberá este espaço vazio como sendo inerente a todos e a tudo. Ele sempre esteve ali, e em algum momento, você o percebe! E sente benefício instantâneo ao conectar-se.

Isso pode ser agora! Experimente deixar os pensamentos passarem! Não resista a eles… mas também, não se apegue a eles…

Talvez você já tenha percebido este estado mais de uma vez. Muitas vezes, uma situação externa o faz ingressar neste plano pacífico, vasto, amoroso: por exemplo, uma contemplação na montanha. Um banho numa cachoeira. Um mergulho. Um vôo. Um trabalho introspectivo. Uma música. Dirigindo seu carro. O grande truque é não entrar em comparação, julgamento. Tipo: nossa! Que sensação maravilhosa! Que tudo! Ou: que horror! Minha mente não para! Porque aí você entrou novamente em no reino mental. Mas se entrou, não tem problema. Basta respirar, e deixar os pensamentos passarem. Não é uma questão de acalmar a mente. É uma questão pura e lógica de observar que você existe, apesar da mente barulhenta. Além da mente. Junto à ela.

Isso pode ser agora! Experimente deixar os pensamentos passarem! Não resista a eles… mas também, não se apegue a eles…

Neste estado, onde estão os problemas? Onde estão os conflitos? Onde estão os vícios? As doenças? Você está consciente de tudo, porém, aos poucos, começa a adquirir uma outra característica mental – a consciência, que sabe o que é do reino mental, e sabe qual é a sua própria essência. E vagarosamente, vai percebendo este espaço como se estivesse se ampliando. Mais e mais. Isso é só uma ideia, porque este espaço não se amplia. Ele já é infinito. Você é parte dele, e ele é parte de você. Neste lugar, cessam-se as divisões. Mas digo isso porque, muitas vezes, a mente entrará no processo. E você retorna ao barulho. Às vezes você irá se perder nas neuras, nas emoções distorcidas, nos hábitos destrutivos, outra vez.

Mas tudo bem. Isso faz parte. Retorne. Retorne. Retorne. Respire um pouco. Amorosamente. Não resista à nada. Somente observe. A paz irá visita-lo.

caminho de santiago de compostela

Tolerância aos limites

20150516_194928

Você chegou ao seu limite. Fez o seu melhor, e não consegue dar mais um passo. Por que não esperar? Pare! Respire! Sente-se, e aguarde. Eu falarei com você. Não estou exigindo que você chegue a lugar nenhum. Não desejo que você seja melhor do que já é. E daí que outras pessoas passam, e aparentemente estão indo mais longe que você? Lá na frente, eles irão parar, e você irá passar por eles. E para que ficar julgando aqueles que não conseguem acompanhar o seu ritmo? Quanto desamor. A si, ao próximo. Não existe lugar nenhum a chegar. Você não pode realizar nada que já não foi feito… Não há vitória, ao chegar. Nem derrota, ao parar. Já pensou em dançar pelo caminho? Sorrir para as borboletas? Cantar uma canção?

A competição é uma invenção humana. E eu lhe digo: deixe de competir. E comece a se divertir… Comece a amar. Comece a se alegrar com as paradas e as caminhadas. Com a alegria e o sofrimento. Saia da mente. Brinque consigo mesmo. Ria das suas limitações. Das suas falhas. E dos seus acertos. E então, eu me revelarei.

Alegria de viver

cebreiro caminho de santiago de compostela

Muitos estão buscando a alegria de viver em atividades que lhe tragam prazer. E lógico, fogem dos momentos que trazem angústia, dor, sofrimento. Acreditam que a felicidade está vinculada à uma boa relação, um trabalho que preencha, ao prazer dos sentidos, às boas companhias, a um caminho espiritual sincero, à uma família amorosa e acolhedora. Assim, tentam transformar o caminho de vida nesta imagem pessoal de felicidade. Se condicionam a estar sempre em busca. A negar aquilo que não preenche esta expectativa. Vivem em conflito. E este conflito gera sofrimento e reforçam a busca.

Sim! Enquanto você não encontrou, faça experiências! Busque o melhor para si! Permita-se! Caminhe pela estrada… saia da rotina! Não acredite no que lhe falam: viva! Vá atrás daquilo que você acredita que é o bom, o bem, a paz! A mente humana precisa desta experiência, até perceber que não conseguirá preencher com coisas externas a própria insatisfação, e sentir em profundidade que a alegria chega em momentos, locais e situações totalmente inusitadas: um sorriso de uma criança. O voar de um pássaro. O saborear um pão. Um abraço gostoso. Os frutos do trabalho. O deitar-se numa boa cama. A leitura reconfortante. Uma roda de amigos e violão. O instante sagrado do silêncio. O tirar os sapatos após a longa jornada.

Eu lhe dou a paz e a alegria a todo instante. Em todos os lugares. Em qualquer companhia. Está aqui, ao seu dispor. Neste exato instante. Você não precisa fazer absolutamente nada para obtê-la, a não ser, relaxar. Silenciar. E desfrutar.

Mensagens do Caminho

Todos cuidam. Todos são cuidados

20150507_142945_HDR
Foto de Luciana Cerqueira

Até hoje, talvez você tenha pensado: ninguém olha para mim. Ninguém reconhece meus esforços. Ninguém me apoia. E achou que estivesse andando sozinho, nesta estrada sem fim. Os outros só serviam às suas conveniências, mas no fundo, você só via a si mesmo. Só via as suas dores.

O meu amor chega pelas mãos de muitos. Seus pais. Seus irmãos. Seu ex-companheiro. Ex-companheira. Seus empregadores. Os empregados. Os curadores. O vizinho. Os religiosos. Os ateus. Os filhos. O atendente do bar. O desconhecido do caminho. Eles não têm a menor ideia de que estão sendo meus instrumentos. Assim como eu o utilizei inúmeras vezes para despertar o seu irmão, a sua irmã. Alguém que você nunca mais irá ver. Mas você nem percebeu, tão mergulhado estava em suas próprias ideias. É assim que eu ajo. Todos estão cuidando, e sendo cuidados. Não há melhor cuidador, ou pior cuidador. Todos cuidam, todos são cuidados, porque quem cuida, sou Eu.

caminho de santiago de compostela

Briga entre irmãos

caminho de santiago de compostela

Eu os criei como iguais. E todos estão andando pela mesma senda. Mas você insiste em ver diferenças. Porque o outro é mais rápido, você quer ultrapassá-lo. Porque o outro não olhou para você, você o despreza. Porque o outro é lento, você se acha melhor. Porque o outro não é adequado aos seus padrões morais, éticos, estéticos, raciais, econômicos, espirituais ou seja lá o que a sua mente ingênua acredite, você se acha no direito de transformá-lo, na marra. E se não der, o exclui. Talvez, se for do seu feitio, o elimina.

Reflita, meu querido. Cada filho Meu está cumprindo um papel por Mim designado. Talvez você não entenda, mas Eu entendo. E se você vai contra a Minha criação, está indo contra àquilo que seu Pai criou. A desavença, o desafeto no seu caminho também faz parte da Minha criação. São as lições que estou lhe dando, que aparentemente causarão distúrbio, mas somente até que você perceba o que está negando, dentro de si. Quando você completar o estudo, perceberá que aquele que mais rejeita é o seu maior Mestre. Você sentirá a sua verdadeira força, que é a Minha força amorosa em ação. Irá reverenciá-lo profundamente, com a cabeça prostrada aos seus pés. E se sentirá pequeno, por ter jogado aos leões o professor que Lhe enviei.

Contudo, não espere ser perdoado. Não espere ser entendido. A compreensão profunda ocorre dentro de si. Após ajoelhar-se, levante-se. E siga o seu caminho. Deixando que seu irmão siga o dele. Se for para seguirem juntos, deixe que Eu coordenarei isso. E se for para separarem-se, despeça-se com gratidão e confiança. Esta briga não tem mais sentido. Baixe as armas, renuncie à guerra, e vá. De cabeça erguida. Que a paz esteja contigo. Todos estão no mesmo caminho. O caminho que Eu criei.

Mensagens do Caminho

caminho de santiago de compostela

Gratidão

caminho de santiago de compostela

A gratidão não pode ser forçada pela vontade. Por isso, também não se julgue por ser ingrato. Eu o aceito como você é. Assim como, em algum momento, você aceitará as pessoas e situações que coloquei em seu caminho, como são. Nem a favor de você. Nem contra você. Somente pessoas e situações. Quando você cansar de avaliar, julgar, condenar, apoiar uns para ir contra outros, então perceberá: todos são parte de Mim. Tudo é parte de Mim. Tudo é parte de Você. Todos são partes de Você. Eu e Você somos Um. Todos somos OM.

… seu coração se abrirá. Quem sabe, você deixará surgir um largo sorriso, diante de uma verdade tão simples. E a gratidão despontará como uma linda flor se abre na primavera. Pela primeira vez, talvez, você sentirá a paz por não mais necessitar combater nada nem ninguém. Nem a si mesmo.

É um desabrochar da sua alma, aliviada, em profunda compreensão e conexão. Comigo. Com você. Com todos. Ela, a alma, cantará, feliz: Sou Grato pela sua existência! Sou Grato pela minha existência! Sou Grato pela existência!

Não apresse o barco. A gratidão está se mostrando. Pare. Perceba. Respire. Sinta. Deixe sua fragrância perfumar suas dúvidas, seus medos, suas críticas, seus pensamentos, até que nada mais permaneça…

Mensagens do Caminho