Limpador de vidros chegando à Brasília!

constelacao BSB mai_2018

Queridos! Amanhã chego à Brasília para mais uma série de trabalhos: constelação em grupo, Projeto Incluir, Treinamento de Constelação e o encontro de homens – Diamante Bruto. Estes dias andei me perguntando: o que estou fazendo? Por que faço estes trabalhos? Senti que eu havia desconectado do sentido profundo da razão da minha existência neste planeta. Estava entrando no piloto automático… E isso é a morte da criatividade, do prazer, da alegria de viver… Mas peguei o “vírus” no começo, antes que ele infectasse o sistema…

Relembrei no que acredito, lá no fundo da alma: somos seres de luz. E tudo o que fazemos com o coração, é a manifestação do Amor maior, através das nossas mãos. Estamos aqui para auxiliar o próximo a também perceber que ele já é aquilo que espera ser no futuro. Mas esta visão está encoberta, através de dores, crenças e traumas antigos. Eu atuo neste lugar: limpo os vidros embaçados da visão interna, que insiste em lutar contra os outros e contra si mesmo. Meu trabalho visa levar luz aos conflitos. Bálsamo às dores. Cura às feridas. Motivação aos travados. Alerta aos rebeldes. Direção aos perdidos. Mas lembre-se: eu só limpo os vidros. O resto, quem faz é você! Com a ajuda do “homem” lá de cima!

Alex Possato

24 de maio: Constelação em Grupo, das 15 às 21 horas (aberto a todos)
25 de maio: Projeto Incluir, das 15 às 20 horas (aberto a todos)
26 e 27 de maio: Treinamento de Constelação Familiar Sistêmica (exclusivo aos alunos)
28 de maio: Diamante Bruto, das 18h30 às 22 horas (somente para homens)

Informações e inscrições:

florbrasil.newtonlakota@gmail.com (61) 99976-7740 VIVO / Whatsapp (com Newton/Talita)

Local: Auditório do Medical Center – 607 Norte (Entrada pela L-3 Norte/UNB)

 

 

Constelação Sistêmica em Brasília!

brasila_jan_2018

Brasília! É nesta quinta-feira!

Depois de andar pelas belezas indescritíveis da Patagônia, com os olhos maravilhados e o coração cheio de conexão com a Mãe Natureza divina e majestosa, retorno meus trabalhos de constelação familiar nesta terra que aprendi a amar! Muitos amigos, muita hospitalidade, muitas curas (principalmente para mim!)… e cá estamos!

Dia 25 de janeiro (quinta-feira) – Constelação Familiar Sistêmica em grupo (das 15 às 21 horas)
Dia 26 de janeiro (sexta-feira) – Projeto Incluir – Laboratório de Constelação Familiar Sistêmica (das 15 às 20 horas)
Dia 27 e 28 de janeiro (sábado e domingo) – Treinamento de Constelação Familiar Sistêmica – Módulo Ordens da Ajuda (das 09h00 às 18 horas)
Dia 29 de janeiro (segunda-feira) – Diamante Bruto – encontro sistêmico de homens com o tema “Relacionamento afetivo: qual é o meu lugar nesta história?” (das 18h30 às 23h00)

Alex Possato

Informações com Newton Lakota florbrasil.newtonlakota@gmail.com (61) 99976-7740

 

Treinamento de Constelação em SP! Início em fevereiro!

Alex Possato fala neste vídeo como é o curso de Constelação Familiar Sistêmica que ele conduz, explica um pouco o conteúdo e a forma como é passado o conhecimento sistêmico, e anuncia a sétima turma em São Paulo, que se iniciará em fevereiro de 2018:

Atuo com constelação familiar sentindo o processo muito além da terapia – embora entenda que este é o ponto de partida de todo o processo: buscar soluções para a cura emocional e comportamental. Seguindo os últimos movimentos de Bert Hellinger, o criador do método, busco trazer o silêncio, a conexão com o mais profundo do ser , a ampliação de consciência,  e percebo  meus alunos cada vez mais abertos para captarem o método de forma intuitiva, espontânea, não-linear.

O Treinamento de Constelação traz transformações profundas, em primeiro lugar, ao próprio aluno, que entra em contato com o seu  sistema familiar e tem a possibilidade de ver inúmeras dores antigas se transformarem em força,  leveza e compaixão, dando segurança para seguir a própria vida. E gradualmente, o aluno vai percebendo que a constelação familiar sistêmica começa a fazer parte do seu trabalho, da sua forma de pensar e agir no mundo – seja pessoal, familiar, ou seja profissional.

Treinamos intensamente o atendimento em grupo e individual. Aprendemos as técnicas de entrevista para chegar na “questão a ser constelada”. Experienciamos o olhar sistêmico, que necessita uma “supra-visão”, onde sentimos intensamente o campo fenomenológico, com suas sensações emocionais, intuitivas e energéticas. A mente racional é convidada a atuar em segundo plano, dando ao processo terapêutico uma fluidez orgânica e uma eficiência e acertividade maior. Experimentamos o atendimento individual, através das técnicas de âncoras, bonequinhos ou constelação na imaginação.

Bem… esta é a viagem que você está convidado. O mergulho, como disse acima, é profundo. Não há como despertar a energia da constelação familiar sistêmica em si, sem entrar “de cabeça” no método, investigando detalhadamente seu sistema familiar e ancestralidade. Por isso, muitas vezes não é confortável. Muitas curas ocorrerão, e muitas vezes você se sentirá provocado – afinal, tem tanta coisa inconsciente em sua mente que não tem mais necessidade de permanecer, não é mesmo? Mas, afirmo com clareza: é libertador. Aos poucos, no seu próprio tempo,você acessará um campo de paz, silêncio e sutil alegria, de onde recebe toda a força, intuição e poder do seu próprio sistema familiar. E sem medo, conseguirá utilizar a constelação na própria vida, e também em seu trabalho, se esse for o seu caminho de vida.


O método

Meu método de trabalho é extremamente prático. Utilizo a energia e questões que o grupo traz, em cada encontro, como ponto de partida dos trabalhos. Embora em cada módulo tenhamos um tema pré-estabelecido, com toda a parte teórica apostilada, percebo que é praticando constelação que aprendemos constelação. Não utilizo muitos elementos tecnológicos. O meu foco é você, como ser humano, com capacidade de se sintonizar com o campo fenomenológico, sentindo e intuindo o processo. Uso músicas no processo, de inspiração espiritual muitas vezes, ou instrumental, ou ainda, músicas específicas para determinados processos terapêuticos importantes. A meditação é um recurso que também utilizo bastante. Seja em silêncio, seja meditação conduzida ou ainda, através de músicas. Desejo, assim, auxiliá-lo a conectar-se com um espaço de silêncio interno, de onde você consegue acessar com mais facilidade as habilidades para o trabalho com constelação familiar sistêmica. E treinamos, treinamos, treinamos. Em duplas, trios, quintetos… Até você dar conta de lidar com um grupo maior…


Projeto Incluir – o laboratório prático de constelação familiar sistêmica

Como aluno do curso (e também após terminá-lo), você tem acesso livre ao Projeto Incluir – o laboratório prático de constelação familiar sistêmica, onde você irá atender pessoas da comunidade, com questões para serem consteladas, sob minha supervisão, e depois teremos espaço para discussões, avaliações e aprendizados mútuos. Além disso, como aluno, você pode participar das minhas constelações em grupo de forma livre. Além do aprendizado, é importante estar “ancorado” na energia do grupo de constelação ao qual você pertence, porque neste grupo, você continua se trabalhando, e ganha forças e proteção interna para que seu trabalho como facilitador se desenvolva com naturalidade, firmeza e conexão.

Mais explicações, datas, valores, programação, etc., acesse este link: https://alexpossato.com/sao-paulo-curso-de-constelacao-2018/

 

Treinamento em Constelação Familiar Sistêmica em São Paulo

formação SP 2018

Olá gente!!! O caminho sistêmico e a forma sistêmica de pensar e agir vai se espalhando… Percebemos que o trabalho de constelação familiar vai mundo além da terapia e coaching: para quem mergulha de cabeça no processo, torna-se um jeito de viver, se comportar, se posicionar diante da família, do trabalho e da sociedade…
É assim que gosto de passar a teoria e prática da constelação familiar: algo vivo, que transforma minha vida (transforma porque constelação e dinâmica e orgânica) e vai transformar a sua também! Você aprenderá muito mais que uma técnica terapêutica para aplicar em grupo e atendimentos individuais!

O Treinamento em São Paulo começa agora, em fevereiro! Vamos barcar nesta grande “nave sistêmica”?

Alex Possato

Datas:

Módulo 1 – 17 e 18  de fevereiro de 2018 (Ordens do Amor)
Módulo 2 – 10 e 11 de março de 2018 (Pais e Filhos)
Módulo 3 – 14 e 15 de abril de 2018 (Relacionamento Afetivo)
Módulo 4 – 12 e 13 de maio de 2018 (Ordens da Ajuda)
Módulo 5 – 14 e 15 de julho de 2018 (Movimento do Espírito)
Módulo 6 – 11 e 12 de agosto de 2018 (Constelação Familiar na Prática)
Módulo 7 – 22 e 23 de setembro de 2018 (Técnicas de atendimento individual)
Módulo 8 – 20 e 21 de outubro de 2018 (PNL e constelação sistêmica – aprendendo a ler o seu cliente)
Módulo 9 – 17 e 18 de novembro de 2018 (Prática em grupo e individual e entrega de certificados)

Horário: das 9h00 às 18 horas (sábado e domingo)

Local: Espaço Maestro – Rua Maestro Cardim, 1.170 – Paraíso (7 minutos do metrô Paraíso e Vergueiro)

Valor: R$ 6.500,00 (10 x R$ 650,00) ou 5% de desconto à vista
Inscrição: R$ 650,00 no ato da inscrição (será considerado como a primeira parcela do Curso)

Para se inscrever clique aqui e preencha o formulário

Informações e inscrição: cursos@alexpossato.com
Informações pelo telefone: (11) 97179-0400 com Patricia

 

Workshop de Constelação Estrutural Sistêmica em São Paulo

treinamento de constelação estrutural

Olá, querid@! O trabalho de constelação estrutural é um desdobramento das constelações familiares sistêmicas, que surgiu na Alemanha a partir do trabalho de Bert Hellinger, quando foi incorporado conceitos de PNL – programação neurolinguística, dando mais recursos para o terapeuta, consultor, coach ou profissional que utiliza a constelação como ferramenta. Enquanto que a constelação familiar sistêmica é um mecanismo muito eficiente para liberar bloqueios emocionais e trabalhar com energias sistêmicas, a constelação estrutural auxilia a encontrar recursos, caminhos, opções, perceber bloqueios, limitações, apresentar novas opções, quebrar paradigmas, trabalhar crenças limitantes e possibilitadoras, sendo a sua utilização muito abrangente.
A constelação estrutural, embora siga a forma de trabalhar com as sensações e percepções corporais que a constelação tradicional utiliza, fazendo com que o cliente “perceba” o campo sistêmico, abre também um espaço maior para a interação com a mente racional, auxiliando o cliente a tirar conclusões mais objetivas e práticas.

Público-alvo

Terapeutas, consultores, coaches, profissionais liberais, líderes de grupos, empreendedores, profissional autônomo, free-lancer, interessados em caminho de autodesenvolvimento pessoal através de um método criativo, não-linear e profundo

Conteúdo

  • Estruturas e elementos dos sistemas
  • Metaprincípios e princípios básicos
  • Elementos, intervenções e contexto do trabalho da constelação
  • Padrão de solução nas imagens da constelação
  • As fases de uma constelação
  • Formatos de constelações estruturais
  • Exercícios para atendimento em grupo e individual

 

Como você aprenderá constelação estrutural?

Será um curso teórico e prático, apostilado, onde você mergulhará nos diversos “formatos” de constelações estruturais, trabalhando questões pessoais como “cliente” e também conduzindo como facilitador os processos dos colegas.

Workshop de Constelação Estrutural Sistêmica
Data dos módulos: 18, 19 e 20 de novembro – sábado, domingo e segunda-feira (Dia Nacional da Consciência Negra)
Horário: das 9 às 18 horas
Local: Espaço Maestro – Rua Maestro Cardim, 1.170 – Paraíso (7 minutos do metrô Paraíso e Vergueiro)
Valor: R$ 620,00 (incluindo certificado de participação)
Informações: cursos@alexpossato.com
Inscrição: acesse aqui e preencha o formulário

Sobre o facilitador Alex Possato:

Empresário, terapeuta e professor de constelação sistêmica, trabalhando com constelação desde 2008, tendo sido parceiro da alemã Theresa Spyra, Alex Possato participou de diversas formações em constelação e seminários nacionais e internacionais, e hoje conduz grupos terapêuticos, cursos e workshops em várias cidades brasileiras, como São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Curitiba, Teresina, entre outras, tendo atendido centenas de clientes e alunos.

Treinamento de Constelação Familiar Sistêmica (vídeo)

Gente! Entrando em nova fase dos meus trabalhos, lancei este vídeo “inédito” falando sobre o treinamento de constelação familiar sistêmica que desenvolvo desde 2012, em algumas cidades brasileiras, curso que já atendeu algumas centenas de alunos (muitos dos quais já estão se utilizando do conhecimento para seus trabalhos e profissão!)

Falo especificamente sobre a influência do Movimento do Espírito de Bert Hellinger, na minha forma de proceder com a constelação; do profundo mergulho nas questões pessoais que o aluno realiza, durante o curso; do treino e prática intensiva realizados nos módulos; da abertura para a participação nos meus trabalhos terapêuticos de grupo – permitindo aprimorar-se na técnica e também um dos maiores diferenciais: o laboratório de constelação familiar (Projeto Incluir), onde o aluno irá, sob supervisão, conduzir constelações em grupo, atendendo pessoas da comunidade e ganhando experiência para o momento em que se sentir capacitado a iniciar o próprio trabalho.

O vídeo é curtinho! Dá uma curtida e não se esqueça de assinar o Canal Constelação Essencial no Youtube, para receber sempre os vídeos novos que eu irei subindo semanalmente!

Projeto Incluir São Paulo – laboratório de constelação sistêmica

incluirSP_jul_2017

Olá! O próximo encontro do Projeto Incluir em São Paulo será nesta sexta-feira dia 7 de julho às 15 horas.

O Projeto Incluir surgiu em São Paulo em 2013 da necessidade que senti de ter um espaço onde as pessoas que estão estudando ou já estudaram constelação familiar sistêmica comigo pudessem treinar efetivamente o atendimento em grupo, entrando em contato com as questões trazidas por pessoas da comunidade, que por sua vez, receberão um atendimento de qualidade, supervisionado por mim. Os facilitadores não recebem pelo atendimento e eu também não recebo (financeiramente falando), pelo meu trabalho: o valor arrecadado é destinado para cobrir as despesas com a administração deste projeto e aluguel do espaço.

Nestes anos, atendemos dezenas de pessoas, que perceberam em si o poder de transformação que a constelação familiar sistêmica traz, quando nos colocamos “como pequenos” diante do nosso sistema familiar, e aprendemos a olhar amorosamente para os problemas que desejamos resolver.

Todas as pessoas interessadas na constelação farão sua inscrição pelo email projetoincluir@alexpossato.com – seja você que deseja constelar, seja você que deseja participar e/ou conhecer a constelação familiar sistêmica. Colaborarão com um valor único (sugerido): R$ 50,00. Já adianto que todas as pessoas que entram numa roda de cura de constelação, são profundamente impactadas. Movimentos de cura ocorrem. E algumas questões serão escolhidas, através da sensibilidade dos facilitadores, para serem consteladas.

Um problema constelado tem a ver com uma questão que está pairando no inconsciente coletivo do grupo. Isso quer dizer que a constelação é para todos. Afinal, somos todos um, de verdade!

Quando: 7 de julho (sexta-feira)
Horário: das 15 às 20 horas
Espaço Maestro
Endereço: Rua Maestro Cardim, 1170 – Paraíso (próximo ao metrô Paraíso e Vergueiro)
Valor (sugerido): R$ 50
Inscrição: projetoincluir@alexpossato.com (no assunto do email, colocar Projeto Incluir São Paulo)

Como é o meu treinamento para facilitadores de constelação familiar sistêmica?

constelar

Recebo perguntas e dúvidas de muitas pessoas a respeito do treinamento de constelação familiar. O que é muito natural, afinal, a terapia criada por Bert Hellinger ainda é um bebê, considerando, por exemplo, o trabalho pioneiro de Freud.

Então, para situar você a respeito de “como se aprende constelação”, vamos acompanhar um pouco a evolução da terapia ao longo dos anos. Em primeiro lugar, é importante entender que Hellinger nunca realizou um treinamento de constelação, ou um curso para formação de facilitadores. Ele sempre fazia seminários, e é o que continua fazendo. Nestes seminários, de um, dois ou vários dias, discorria sobre temas, fazia muitas constelações, e em geral o público era expectador do trabalho – embora, se você conhece a constelação familiar, sabe que não existe mero “participante” de constelação, afinal, todos nós entramos no campo e sentimos os efeitos do trabalho ocorrendo.

Os consteladores pioneiros no Brasil participaram ativamente destes seminários, e em algum momento se sentiram capacitados a treinar candidatos a facilitadores. Esse movimento foi espontâneo, pioneiro, e não havia uma regra, um roteiro a ser seguido. De certa maneira, isso ainda continua: o treinamento é livre, não existem órgãos que regulem a constelação sistêmica – nem a prática, nem o ensino.

Minha professora, Theresia Spyra, alemã residente no Brasil, aprendeu com Mimansa Ericka Farn, outra alemã, talvez a terapeuta que acompanha Hellinger a mais tempo – quase 40 anos. Mimansa, assim como Theresa, tinham um método de ensino bem vivencial. As apostilas eram quase que inexistentes, e apesar do treinamento estar dividido em módulos e temas, o trabalho dependia muito do que o grupo apresentava no momento. Dependia muito da fenomenologia, que é a base da constelação: os fenômenos que se apresentam, no “aqui e agora” do trabalho terapêutico.

Eu, especificamente, a partir de 2008, participei de cinco treinamentos de constelação com Theresia. E mais centenas de horas de vivência em grupos de constelação. Depois disso, ainda hoje, participo de seminários diversos, com Hellinger, Sophie, e outros consteladores… considero-me um eterno aprendiz. Assim, em  2012, comecei a desenvolver a minha forma de ensinar constelação, procurando seguir o modelo deixado por Hellinger nesta época: o movimento do espírito, onde as constelações são mais espontâneas, os movimentos dos personagens mais fluídos, o tempo de silêncio prolongado, o uso de frases é pontual, não existe praticamente intervenção no posicionamento dos representantes – como era prática anterior feita por Hellinger, e muitas vezes, não sabemos quem são os personagens que surgem nas constelações. Antes, eram colocados especificamente pai, mãe, filhos, avós, abortos, etc.

A forma de constelar veio mudando ao longo dos anos. Fortemente influenciado por Jacob Moreno e o seu psicodrama, onde as questões trabalhadas eram teatralizadas, e também com influências da PNL – metaposição e linguagem do corpo, de Virginia Satir e sua escultura familiar e em posse das teorias da terapia contextual de Ivan Boszormenyi-Nagy, além de ser psicanalista, terapeuta primal, entre outros caminhos, Hellinger partiu de um modelo mais marcado e dependente da intervenção do terapeuta, para algo mais livre e fluído, onde a atuação do terapeuta é extremamente sutil – e acreditem!-  é muito mais exigente permanecer nesta postura em estado total de presença e permissão. Saiu quase que totalmente do campo do entendimento racional, para o campo da experimentação sensorial e intuitiva. Porém, é importante lembrar: Hellinger é um terapeuta com décadas de estudos e trabalho. Que viajou continentes para estudar e aprender conceitos direto da fonte: por exemplo, estudou análise transacional com Erick Bern. Assim, na minha visão, só é possível permitir efetivamente o Movimento do Espírito na constelação familiar com muito conhecimento terapêutico – não é simplesmente um exercício de “deixar e vamos ver o que acontece”.

As Ordens do Amor na prática

Tenho instruído ultimamente meus alunos a estudar, ler muito. Não somente Hellinger – sim ele é o principal. Mas entender um pouco de PNL, Gestalt, psicodrama, psicanálise, ler Freud, Bern, Lowen, entre tantos outros desbravadores deste campo infinito da psicoterapia. Ainda mais num país onde tantas pessoas possuem sensibilidade extrema, alguns atuando com seus dons mediúnicos de diversas linhas, confundir “as estações” e deixar de fazer trabalho terapêutico para virar aconselhamento ou cura energética é um risco. Às vezes o trabalho até pode ser válido (muitas vezes o é), mas deixa de ser constelação.

E para ser constelação, entender, vivenciar e absorver as Ordens do Amor, teoria base de Hellinger, é fundamental. É neste ponto onde me dedico mais e mais. Embora as Ordens não sejam difíceis de compreender intelectualmente, elas são muito complicadas de praticarmos. Por exemplo: Quantas vezes nos achamos melhores ou mais capazes que nossos pais? Quantas vezes nos sentimos responsáveis por cuidar dos irmãos adultos. Quantas vezes nos apoiamos emocionalmente em nossos filhos? E a questão do estar aberto a receber? Ou fechado para dar? E ainda: quantas vezes excluímos e condenamos ferozmente pessoas que não seguem nossos padrões de crenças?

Instigo meus alunos a perceberem estas situações, e buscarem os pontos emocionais afetados. Não é possível praticar constelação, sem se entregar totalmente às Ordens do Amor. E estar a cada dia melhorando, se abrindo para a inclusão, para a transformação interior. É a minha forma de trabalho. Quando vejo alunos seguindo estas diretrizes, é nítida a modificação na vida deles, ocorrendo: melhores relações, transformações intensas, mudanças, trabalhos novos, a liberdade chegando. Assim, percebo com alegria que este aluno poderá permitir as mesmas transformações na vida dos clientes que atender. Porque a constelação, para mim, não é uma técnica, mas um caminho de vida. E num caminho, podemos guiar somente na região que conhecemos.

Treinar, treinar, treinar

Como vim da escola da Theresia e da Mimansa, o método de trabalho que adotei é bem vivencial. Eu diria 30% de teoria e 70% de prática. E para praticar constelação, temos que trazer nossas questões, nossos problemas pessoais para o campo. Forneço material didático – apostila – bem detalhada, e a cada ano vou acrescentando dados, modificando, porque é importante abastecer o cérebro com conhecimento. Mas a prática de constelação é fundamental. Até porque, para aprender a constelar em grupo ou individualmente, é fundamental colocar-se como facilitador.

O Projeto Incluir é também um diferencial do meu curso. É um projeto sem fins lucrativos, onde os alunos e ex-alunos atendem pessoas da comunidade, clientes com questões reais, e treinam constelar em grupo. Estou pensando em abrir o projeto para o treinamento de constelação individual também. Dessa forma, na prática, o aluno se desafia, se percebe, vê os pontos positivos e os pontos onde precisa se desenvolver, num ambiente muito próximo do que será o seu trabalho de dia-a-dia como terapeuta. E eu supervisiono.

Meditação – o mergulho nas percepções além do pensamento

Deixei para falar da meditação por último, de propósito. Vejo que uma das maiores dificuldades do ser humano é entrar em contato com o sentir. Muitas pessoas “pensam que sentem”, mas estão somente pensando. O pensamento não é sentir. Sentir é corpo. Independe da interpretação que seu pensamento dará. Você pode sentir uma pontada no rim. Um calor nas mãos. O suor no pescoço. A tontura na cabeça. Você pode transcender e sentir paz. Sentir o peito se apertar. Desejo sexual. Formigamentos. Contração ou relaxamento muscular. São milhares as sensações que ocorrem no seu corpo, durante um curto período de tempo.

Para se constelar, aproximando-se dos Movimentos do Espírito, é fundamental sentir, e sair da racionalidade. Sair do “querer entender”, ou do “querer resolver”. Pausar. Fazer as coisas mais devagar. A vida possui um caminho sutil desenhado para cada um de nós, que é o movimento do espírito, e o excesso de pensamento e a ação atrapalha ou impede vermos o caminho.

Sendo assim, treino um pouco de meditação sempre, nos cursos. Geralmente com músicas de fundo. Mas também em silêncio. E oriento o aluno a procurar meditar em outros locais, onde se sentir a vontade. Aprender a desacelerar. Talvez isso possa parecer um pouco incongruente com o aprender – como entender algo sem pensar? – mas eu garanto: é assim mesmo! Você se espantará com a assertividade que existe, quando seguimos este fluir do caminho, e não as respostas prontas que damos através da mente. Neste ponto, a constelação se une ao autoconhecimento profundo. Quanto mais você mergulha nesta forma de percepção, mais você se expande. Mais se liberta. Mais sabedoria percebe em si. Mais resoluções clareiam, magicamente, à sua frente. Menos apego às coisas e pessoas terá. É um caminho que exige perseverança, não há dúvida.

Eu sempre continuo a disposição para incentivar e apoiar todos meus alunos e ex-alunos. Sei que, às vezes, é necessário recorrer à ajuda de alguém. Também estou no meu caminho de sair da mente. De deixar-me guiar. Estou sempre em desenvolvimento – às vezes, com mais clareza, às vezes com menos. Caindo nos meus vícios e neuras, e me reerguendo – e também recorro à ajuda de outros, quando necessito. Por isso, não exijo absolutamente nada das pessoas que fazem o curso, a não ser se comprometerem a andar por este caminho. Alguns vão até onde conseguem e mudam a rota: o caminho do autoconhecimento é árduo, e a desconstrução dos próprios paradigmas é dolorosa. Não faz mal. Estão todos caminhando. Outros insistem – seja porque são perseverantes, ou teimosos, se identificaram ou porque acreditam. E confiam no trabalho que está sendo feito. Não por mim, mas pela constelação familiar sistêmica, da qual me coloco como instrumento – que estará sempre atuando dentro e ao redor de nós, quanto mais permitirmos. Em algum momento da jornada, esta pessoa se perceberá não um terapeuta, mas um farol. Recebe e permite tanta luz que, naturalmente, iluminará a jornada de outros. Sem esforço. Porque é natural.

Acho que é isso que gostaria de falar, neste momento! Um grande abraço pra você!

Tenha um dia cheio de bênçãos!

Alex Possato

A constelação acontece por si só

alunos treinando

Um facilitador de constelação familiar sistêmica não aprende a constelar utilizando técnicas e conceitos. Constelação familiar não se aprende racionalmente: você é envolvido por ela. Ela mostra os limites e amplitudes do trabalho. Muitas vezes, você, como facilitador, não pode fazer absolutamente nada. O que podemos treinar, com a mente, é buscar o estado de presença. A habilidade de lidar com grupos e se comunicar. Treinar entrar em estados energéticos e emocionais que a constelação traz, e a sair deles. Aprender a não se identificar com seus pensamentos, suas ideias, nem suas emoções.

A constelação, assim, acontece por si só…

logo alex possato 4