Acalme-se. O “processo” não está em suas mãos

acalmeseO buscador gosta de dizer: estou em processo! Estou me trabalhando! E até usa deste artifício para diferenciar-se daqueles que “não se trabalham”. E pressioná-los para que façam alguma coisa. Alguma coisa espiritual. Ou terapêutica. Ou ambos. Torna-se frenético. Compulsivo. Não raro, utiliza-se do bom argumento para ferir e ferir-se. Estar se trabalhando vira vício. Um vício que encobre um profundo desamor e revolta: eu não me aceito do jeito como sou. Eu não aceito as coisas como elas são. Eu não aceito! Eu vou mudar a qualquer custo!

O ego toma conta do processo. E sutilmente, invade uma área que ele sabe não ser sua: a cura. A transformação. O encontro da Paz.

Se o ego está doente, ele precisa entregar-se à cura, sim. Confiar no trabalho de um curador. Que age em nome de Algo Maior. E sair da frente. Deixar de querer atingir algum lugar. Por exemplo: conquistar um amor. Recuperar a saúde física, mental, emocional ou financeira. Reatar relações. Reerguer empreendimentos. O poder do ego está na sua inteligência, na sua estratégia, na sua capacidade de ação. O que, em si, não significa muita coisa. Podemos aprender a fazer “tudo certo”, e mesmo assim, tudo dá errado. O aprendizado que talvez Deus queira de você não é o de fazer as coisas darem certo, mas de harmonizar-se com o fracasso. Com a sensação de incapacidade e impotência. Com a sua insignificância e fragilidade…

Afinal, alguém que se diz um buscador, no fundo, não coloca em primeiro plano o sucesso pessoal, profissional, empresarial, atingir metas na saúde ou no amor. O verdadeiro buscador quer encontrar Deus. O Amor. A Compaixão. O Perdão. A Alegria. O Prazer. E acredite você, ou não, o Universo está neste exato momento abrindo a estrada por onde você irá passar, como o Rei que é, rumo a encontrar e ocupar o seu verdadeiro Trono.

Acalme-se. Tudo está programado e previsto. No seu verdadeiro tempo, o véu será descortinado. E você verá. E reconhecerá! Enquanto isso não ocorre, viva mais leve! Deixe de querer chegar! Domine sua ansiedade e sua angústia. Medite! Faça, sim, mas sem expectativas… Deixe de pressionar-se. E pressionar os outros. No grande mistério da vida, a chegada não é um lugar físico a ser encontrado em algum momento específico. É um lugar onde você já está, Aqui e Agora. Pare de correr dentro da rodinha, que gira, gira e gira… e você não sai do lugar. Sente-se ao lado dela. Feche os olhos. Respire. Profundamente… Você é perfeito, com todas as suas imperfeições. O mundo está ok. Os outros estão ok. A sua vida é essa mesma e está tudo certo. Pronto. É só isso. Afine a sua mente. Respire mais uma vez. E solte… solte… solte…